Saltar os Menus

Notícias

8 de Janeiro de 2021

“Fim do Califado”

 IRAQUE, JANEIRO 2017; © Ivor Prickett

Várias pessoas fugiram do bairro Sukar recentemente libertado, mas outras voltaram tendo atravessado uma ponte destruída que liga a área ao resto da zona leste de Mossul. IRAQUE, JANEIRO 2017
© Ivor Prickett

 

Fim do Califado, de Ivor Prickett, é uma exposição de fotografia integrada no Prémio Estação Imagem 2020 Coimbra.
Trata-se de uma reportagem feita exclusivamente para o The New York Times e que documenta a luta para derrotar o ISIS no Iraque e na Síria – de 2016 a 2019.

 

“Reportando a luta contra o Estado Islâmico (ISIS) no Iraque e na Síria (2016–2019).

Em meados de Julho de 2017, parecia incompreensível que restasse alguém vivo depois de semanas de confrontos na Cidade Velha de Mossul, o último bastião do Estado Islâmico no Iraque. Porém, algumas bolsas de guerrilheiros fanáticos continuavam a resistir. Ao mesmo tempo, de forma horrível e surpreendente, continuavam a surgir civis desta zona de batalha. Numa base da linha da frente no distrito de Maydan na Cidade Velha, as forças especiais trouxeram um homem que segurava um menino que teria no máximo dois anos. O homem, descalço, com um colete ensanguentado e calções sujos, não conhecia a criança. Imediatamente os soldados suspeitaram de que o homem a usava como escudo humano para sair dos escombros. Puseram-no à parte. Um momento deveras surreal de testemunhar, este, onde homens endurecidos pela guerra, peritos em matar, pousavam as armas e tomavam conta daquele frágil ser. Foi como se, por um momento, a criança fizesse com que os homens esquecessem a orientação que as suas vidas tinham tomado e os amigos perdidos ao longo daqueles oito meses. Ou, talvez, a criança os fizesse lembrar.

Centenas de milhares de pessoas fugiram das zonas de um combate que custou a vida a milhares de civis e deixou vastas áreas da cidade em ruínas. Ainda assim, a reconquista de Mossul terá sido um passo fundamental para a derrota do Estado Islâmico. Por volta de Outubro, a capital do autodenominado «califado», a cidade de Raqqa, na Síria, havia sido também ela reconquistada. No final, o Estado Islâmico viu-se encurralado numa pequena faixa de terra nas margens do rio Eufrates,

no Sudeste da Síria, junto à fronteira com o Iraque. (…)”

Ivor Prickett

 

 

O trabalho de Ivor tem-se focado, mais recentemente, no combate ao Estado Islâmico (EI, ou ISIS, na sigla em inglês) no Iraque e na Síria.

Trabalhando exclusivamente para o The New York Times, passou meses no terreno a reportar aquele contexto através da fotografia e da escrita. O seu trabalho no Iraque e na Síria valeu-lhe o primeiro prémio no World Press Photo 2018 na categoria General News Stories, bem como uma nomeação para finalista na categoria Breaking News Photography dos prémios Pulitzer. O seu trabalho intitulado End of the Caliphate foi publicado na íntegra num livro lançado pela conceituada editora Steidl em Junho de 2019.

 

 

 

 

Inauguração em 9 de janeiro – patente até 23 de maio

Esta notícia foi publicada em 8 de Janeiro de 2021 e foi arquivada em: Destaques, Exposições Temporárias.

Os comentários foram desactivados para esta notícia.