Saltar os Menus

Notícias

5 de Novembro de 2021

“Quando tudo mudou”/ “When everything changed”

QUANDO TUDO MUDOU — COVID-19: O EPICENTRO EUROPEU, é uma exposição de Fabio Bucciarelli sobre as consequências da pandemia em Itália,com um trabalho de fundo que foi publicado pelo The New York Times.
Esta exposição é apresentada no Centro Português de Fotografia em colaboração com a Estação Imagem integrada no Prémio Estação Imagem 2021 Coimbra.

«A covid-19 mudou não apenas as nossas vidas mas também o mundo tal como o conhecíamos. Desde o início de 2020, voltei muitas vezes ao epicentro da pandemia na Europa com o objectivo
de criar um corpo de trabalho com utilidade para a nossa consciência colectiva, mas que também pudesse perdurar como uma memória iconográfica do nosso tempo.» Fabio Bucciarelli

Enquanto o coronavírus devastava o Norte de Itália, Fabio Bucciarelli ganhou acesso exclusivo aos trabalhadores da Cruz Vermelha que iam de porta em porta nos arredores de Bergamo, a região de Itália mais atingida pela epidemia. Estas equipas da Cruz Vermelha visitavam os infectados e estavam encarregadas de levar os casos mais graves para o hospital. Esta foi uma visão devastadoramente íntima da maneira como o coronavírus estava a separar as famílias numa das regiões do país de maior coesão familiar. Dentro de um fato de proteção, equipado de óculos, luvas e respirador, Bucciarelli viajou com o pessoal médico numa ambulância e entrou com eles nos quartos, salas e cozinhas das famílias devastadas pelo vírus. Os ambientes simples que ele encontrou contradiziam o significado que Bergamo tinha adquirido: passara a ser identificado como o epicentro mundial da epidemia do coronavírus. Quando as crianças se despediam das mães, pais ou avós que se viam atados e içados em carrinhos e levados embora, ninguém sabia se seria o adeus derradeiro. Porém, o trabalho íntimo de Bucciarelli não terminou à porta daquelas casas. Ele visitou as enfermarias sobrelotadas nas unidades de cuidados intensivos e os corredores dos hospitais repletos de doentes com covid-19. A sua ligação com as famílias foi bastante intensa, ao ponto de, nos casos mais trágicos, ter sido autorizado a acompanhá-las aos cemitérios nos poucos mas marcantes funerais então permitidos, aos quais apenas os parentes mais próximos podiam comparecer. Bucciarelli esteve com eles.

 

 

Inauguração em 06 de novembro – patente até 09 de janeiro de 2022

Esta notícia foi publicada em 5 de Novembro de 2021 e foi arquivada em: Destaques, Exposições Temporárias.

Os comentários foram desactivados para esta notícia.