Saltar os Menus

Documento Mês – Fundo Bibliográfico

“Visor estereoscópico”

Flores, Victor (org.), Alexandre Ramires… [et. al.]. 2019. “Estéreo-grafoscópio. Fundo Aurélio Paz dos Reis”. A Terceira Imagem: a fotografia estereoscópica em Portugal, 45. Lisboa: Documenta.

Tinha conhecimento que os princípios da visão estereoscópica foram descobertos um ano antes da invenção da fotografia?

A oportunidade de uma visão tridimensional surgiu em 1838 com o inventor inglês Charles Wheatstone (1802-1875) que desenvolveu uma versão inicial do estereoscópio ao demonstrar nas suas experiências que era possível a visualização de desenhos e gravuras com a perceção de profundidade ou relevo na imagem. Em 1844, a combinação da estereoscopia à fotografia esteve patente na invenção de um visor estereoscópico com duas lentes de vidro pelo físico escocês David Brewster (1781-1868). Em 1850, o fabricante de instrumentos óticos francês Louis Jules Duboscq (1817-1886) produziu um visor estereoscópico lenticular para o projeto de David Brewster e este anunciou e presenteou a Rainha Vitoria com o estereoscópico na Exposição Universal de Londres (1951) dando origem a um aumento de encomendas. Começaram a ser produzidos em massa estereoscópicos e vistas estereoscópicas numa grande variedade de suportes e formatos que fomentou a fotografia estereoscópica como um meio de divulgação e de partilha de conhecimento da informação visual sobre lugares, paisagens, monumentos e também de divertimento familiar até meados de 1920.

A estrutura de um estereoscópico é baseada em madeira, lentes de vidro e espelhos (película de metal polido e uma camada de vidro) e tornaram-se peças compactas e portáteis assim como autênticas peças de decoração de mobiliário.

Did you know that the principles of stereoscopic vision were discovered a year before the invention of photography?

The opportunity for three-dimensional vision appeared in 1838 thanks to the English inventor Charles Wheatstone (1802-1875), who developed an early version of the stereoscope by demonstrating in his experiments that it was possible to view drawings and pictures while perceiving depth or relief. In 1844, the combination of stereoscopy and photography was evident in the invention of a stereoscopic viewer with two glass lenses by the Scottish physicist David Brewster (1781-1868). In 1850, the French optical instrument maker Louis Jules Duboscq (1817-1886) produced a lenticular stereoscopic viewer for David Brewster’s project, and Brewster announced and presented the stereoscope to Queen Victoria at the Universal Exhibition in London (1951), which led to an increase in orders. Stereoscopes and stereoscopic views began to be mass-produced in a wide variety of media and formats, which fostered stereoscopic photography as a means of disseminating and sharing knowledge of visual information about places, landscapes, monuments and also family entertainment until the mid-1920s.

The structure of a stereoscope is based on wood, glass lenses and mirrors (polished metal film and a glass layer) and they have become compact and portable pieces, as well as decorative pieces for furniture.


.

Antiga Cadeia e Tribunal da Relação do Porto
Largo Amor de Perdição
4050-008 Porto | Portugal


T. (+351) 220 046 300 mail.cpf@cpf.dglab.gov.pt

Receba todas as novidades do cpf no seu email

© 2022 - Centro Português de Fotografia | Contactos | Acessibilidades | Elogios, Sugestões e Reclamações