Saltar os Menus

Documento Mês – Fundos e Coleções

Thomas Farkas
Sem título, s/d
Gelatina, sais de prata
PT/CPF/CNF/001396

Thomaz Farkas pertenceu a uma geração de fotógrafos que, mesmo sem o saber, foi responsável por romper, nos anos 40, com uma linguagem ainda emprestada da pintura e estabelecer os parâmetros da fotografia moderna brasileira.

Nascido em Budapeste, Hungria, em 1924, chegou com a família a São Paulo em 1930. Em 1932 o pai ofereceu-lhe a primeira câmara fotográfica. Nos dez anos seguintes, fez imagens cuja qualidade são consequência do espírito livre que caracteriza Thomaz Farkas e, também, da sua imersão precoce no universo da fotografia, em função da atividade comercial da família no ramo (Fotoptica).

Formou-se em Engenharia pela Escola Politécnica de São Paulo.

As primeiras séries autorais de Thomaz Farkas estão associadas à sua entrada no Foto Cine Clube Bandeirante em 1942, aos 18 anos.

Os trabalhos de Farkas, em conjunto com outros fotógrafos pertencentes ao Foto Cine Clube Bandeirante são a vertente formadora da fotografia moderna brasileira, confrontando, inovando e ampliando a linguagem então predominantemente pictorialista.

A fotografia aqui exposta faz parte de uma série surrealista que realizou com os colegas da Escola Politécnica e amigos, a título experimental dado o impacto que o movimento surrealista estava a ter na época.

Thomaz Farkas belonged to a generation of photographers who, even without knowing it, was responsible for breaking, in the 1940s, with a language still borrowed from painting and also for creating the parameters of modern Brazilian photography.

Born in Budapest, Hungary, in 1924, he arrived with his family in São Paulo in 1930. In 1932 his father offered him the first camera. During the next ten years, he made photographs whose quality was a consequence of the free spirit that characterizes Thomaz Farkas and, also, of his early immersion in the universe of photography, as a result of the family’s commercial activity in the field (Fotoptica).

He took a degree in Engineering at São Paulo´s Polytechnic School.

Thomaz Farkas’ first authorial series are associated with his entry into the Foto Cine Clube Bandeirante in 1942, at the age of 18.

Farkas’ works, together with other photographers belonging to Foto Cine Clube Bandeirante, are the initial feature of modern Brazilian photography, confronting, innovating and expanding the then mostly pictorialist language.

The photograph displayed here is part of a surrealist series that he made with colleagues from the Polytechnic School and friends, on an experimental basis, given the impact that the surrealist movement was having at the time.


.

Antiga Cadeia e Tribunal da Relação do Porto
Largo Amor de Perdição
4050-008 Porto | Portugal


T. (+351) 220 046 300 mail.cpf@cpf.dglab.gov.pt

Receba todas as novidades do cpf no seu email

© 2022 - Centro Português de Fotografia | Contactos | Acessibilidades | Elogios, Sugestões e Reclamações